Arquivo da tag: itália

O lado confuso de Veneza

Foto de um porto de gôndolas sem gondoleiros e nem passageiros.

“Gôndola, gôndola, gôndola!”, gritam os gondoleiros. Mas estas estavam descansando. ;)

Conheci Veneza em julho de 2012, quando tive férias do meu trabalho no Rio. Fui do Rio a Barcelona ver uns amigos e tinha como plano ir também ao norte da Espanha ver minha família. E reservei uns dias das férias para Paris e Veneza.

Paris eu já conhecia e fui, novamente, influenciada pelo tema do espetáculo de sapateado que eu estava ensaiando aquele ano. E Veneza era uma cidade que eu não conhecia e, por ser tão cheia de detalhes e cores, me pareceu bastante apropriada para fazer dupla com Paris. Continue lendo

Gostou?

O lado Roma da civilização.

A Fontana di Trevi vista de frente. Aparece um pouco da água, verde. Mas o destaque é para as esculturas da fonte.

Netuno esplendoroso com seus “cavalos” (metade cavalos e metade criaturas marinhas). Ao fundo, Abundância e Saúde.

Céu azul sem uma nuvem sequer. Gente nas ruas. Pessoas felizes. Pessoas cantando na parte externa de um bar. Ruelas acolhedoras e cheias de histórias para contar. Aromas que falam direto ao estômago. Sorrisos! Calor mais agressivo do que o desejável. Sorvetes que estão ali para dar uma ajudinha nisso. Mmmmm…! Sorvetes! Os melhores da minha vida.

Os dias que passei em Roma, em julho de 2009, foram alguns dos mais agradáveis e memoráveis da minha existência. Roma não é uma cidade qualquer. Continue lendo

Gostou?

Imagem feita a partir de textos.

Faltava ainda meia hora para a partida do trem. Cheguei com antecedência porque prefiro chegar com tempo, fazer um reconhecimento do local, averiguar direito para onde tenho que ir… Sabe como é. Detesto ter que agir sob pressão. Podendo evitar, é o que faço.

Apesar das placas na estação de trem Termini, em Roma, estarem em italiano, não foi difícil encontrar o “binario” que me correspondia. Ou seja, a plataforma onde estaria o trem que eu deveria tomar para ir ao aeroporto e pegar o avião de volta a Barcelona, onde eu morava naquela época, em 2009.

E o trem já estava lá. “Que maravilha!”, pensei. “Vou entrar e espero lá dentro.” Validei a minha passagem e entrei. Tomei assento e ali fiquei, revendo as fotos que havia tirado nos quatro excelentes dias que passei naquela cidade, pelo visor da máquina fotográfica.

Duas fotos, uma ao lado da outra. Na primeira estou eu em uma autofoto, só o rosto, e parte do Coliseo atrás. Na segunda, estou de corpo inteiro e o Coliseo atrás e outros turistas.

Com o Coliseu, em dois dias diferentes!

Vi e revi as fotos, bebi água, fiquei um tempo parada e refletindo olhando pela janela do trem. E as pessoas chegavam e chegavam. Até que deu a hora da partida. Continue lendo

Gostou?