Arquivo da tag: mundo antigo

{para ver} TEMPLO DE KARNAK

Templo de Karnak, em Lúxor, EGITO

Imagens valendo mais do que mil palavras. Mas aguardem as mil palavras sobre Karnak.

HHH

hhhh Continue reading “{para ver} TEMPLO DE KARNAK” »

Gostou?

o lado fantástico de Delfos

De baixo para cima: duas colunas, uma colina, a vegetação de árvores e ciprestes e as montanhas.

Para o alto!

Imagine viver em uma cidade construída a muitos metros de altitude e dona do umbigo do mundo. A sua cidade é nada menos que o centro do universo. Erguida sobre formações rochosas de extrema beleza natural, seu entorno é repleto de frondosas árvores e ciprestes.

E você pode até ter muitas dúvidas sobre a sua vida e o seu destino, mas nunca sobre consultar ou não a pitonisa, uma atenciosa sacerdotisa cuja origem tem a ver com uma sábia serpente guardiã do Santuário de Gaia, a Mãe Terra. Continue reading “o lado FANTÁSTICO de DELFOS” »

Gostou?

O lado crocodiliano de Kom Ombo

Ruínas do Templo de Kom Ombo e alguns turistas em um final de tarde ensolarado.

Ruínas do Templo e bastantes turistas em comparação a outros lugares do Egito.

Uma das coisas que eu previa ver no Egito eram múmias. Natural, não? Desde criança estamos acostumados a associar o Antigo Egito a esse modo de eternizar-se dos faraós. Porém, algo que me surpreendeu bastante foram as múmias de crocodilos que vi no museu do sítio arqueológico de Kom Ombo.

Kom Ombo é uma cidade que se situa às margens do Nilo e foi uma das paradas do cruzeiro que fiz por esse rio. É lá onde está o Templo de Kom Ombo, construído há 2000 anos e que tem a peculiaridade de ter sido idealizado para a reverência a dois deuses: Horus, o deus falcão e Sobek, o deus crocodilo. Continue reading “o lado CROCODILIANO de KOM OMBO” »

Gostou?

O lado mente sã em corpo são de Olímpia

Eu no sítio arqueológico de Olímpia. Vêem-se ruínas atrás.

Tão bom fazer 15 anos na Grécia! Não, eu tinha 33 já. Nas ruínas do Templo de Zeus.

Tive a satisfação de, em 2013, ter feito uma excursão bastante completa à Grécia. Toda vez que eu me pergunto de qual das cidades gostei mais, eu me respondo “Delfos. Não, Olímpia. Não, Atenas. Não, a mítica Epidauro.” E fico nessa ciranda de cidades gregas sem chegar a conclusão alguma. Na verdade, chego à conclusão de que foi uma excelente escolha realizar esse incrível passeio por todas elas.

Como estamos em um ano de Olimpíadas (post escrito em janeiro de 2016), me veio à cabeça a cidade grega de Olímpia. Se não me engano, a visitei no segundo dia da excursão ao Peloponeso. Tínhamos saído, no dia anterior, de Atenas e conhecido o Canal de Corinto e o sítio arqueológico de Epidauro. No final do primeiro dia de excursão, chegamos à Olímpia, onde tínhamos o hotel. Lá dormimos para, no dia seguinte de manhã cedo, partir para a visita ao sítio arqueológico dali. Continue reading “o lado MENTE SÃ EM CORPO SÃO de OLÍMPIA” »

Gostou?

O lado embasbacante de Epidauro

Foto tirada da última fileira. Se vêem montanhas e vegetação ao fundo.

Da última fileira da arquibancada do Teatro Antigo de Epidauro. Uau!

Como contei em outra ocasião, a minha intenção com relação à Grécia era simplesmente conhecer Atenas – lugar mítico e capital do país – e uma ilhazinha grega qualquer apenas para que eu me sentisse em um dos paraísos em cujas fotos babava há um bom tempo. “E lamba os beiços!”, dizia eu a mim mesma. Meu senso de pão-durice sempre foi muito aguçado. Que dificuldade tive de começar a soltar dinheiro. Porém foi graças à tacanhez do prólogo da minha vida que eu pude me dar esses pequenos luxos.

E que melhor luxo e melhor presente eu poderia dar a mim mesma que não uma bela e completa viagem cultural? Grécia… Quem diria? E, mais do que Atenas, um circuito pelo Peloponeso e Meteora. Além das principais ilhas. Continue reading “o lado EMBASBACANTE de EPIDAURO” »

Gostou?

O lado movimentado de Abu Simbel.

Foto do Templo de Ramsés.

Depois de horas de viagem pelo deserto, a recompensa!

Como contei em outra ocasião, os passeios diários pelo Egito, durante o cruzeiro pelo Nilo, costumavam começar pelas manhãs, bem cedinho. Logo no primeiro dia, toma! Acordar às 5h. Mas houve uma vez em que todos os meus conceitos de “manhã” e “dormir” tiveram que ser revistos. “Mañana vamos a salir a las 3h. Os pongo la alarma para las 2h50, ¿qué tal?”, disse Áli, o guia. Ou seja, 10 minutinhos para se levantar, se arrumar e descer. Ou acordar ainda mais cedo, por conta própria, e organizar o tempo como quisesse, desde que— atenção! —, todos estivessem a postos na saída do navio indubitavelmente às 3h da manhã. Bem… Da madrugada, né? Continue reading “o lado MOVIMENTADO de ABU SIMBEL” »

Gostou?

O lado transformista de Hatshepsut

Dentre tantos templos do Antigo Egito, o que eu mais gostei foi o templo em homenagem à Hatshepsut. Não foi o primeiro templo que visitei. Também não foi o segundo. Tá, foi o terceiro! Eu supostamente deveria falar primeiro dos Templos de Karnak e de Lúxor, mas estou com mais vontade de contar sobre o de Hatshepsut.

Eu na frente do templo e as formações rochosas.

Um belo entorno!

Nós, do grupo da excursão, o visitamos na mesma ocasião em que conhecemos os que citei ali acima. Foi um dia bastante puxado e muito proveitoso. Acordamos às 5h, tomamos café-da-manhã no navio, atracado em Lúxor. Visitamos os templos de Karnak e Lúxor. E nos dirigimos a Deir El Bahari, margem direita do Nilo, à entrada do Vale dos Reis, onde se situa o belíssimo templo funerário. Continue reading “o lado TRANSFORMISTA de HATSHEPSUT” »

Gostou?