Há um tempo, eu lamentei o fato de elas terem desaparecido. Eram apenas lembranças de uma infância vivida nos anos 80. Que bichinhos graciosos, com suas carapaças vermelhas crivadas de pontinhos pretos! Insetos que traziam, com as suas presenças, encantamento e alegria. Algo bastante difícil para um inseto, convenhamos. Principalmente nas cidades, onde os principais exemplares estão associados à sujeira. Sujeira gerada por nós, diga-se de passagem. Fiquei me sentindo mal agora. Pobres das baratas!

Alguns, para não dizer todos que me conhecem, já devem ter percebido que eu adoro joaninhas. E, de alguma forma, parece que elas vêm me seguindo por onde eu vou. Nem sempre foi assim, mas um dia desejei que elas voltassem a aparecer. E não é que aconteceu? A primeira, aliás, veio ao meu encontro em Gizé, no Egito. Estava eu no ônibus da excursão, quando surge uma pequenina no lado de dentro da janela. Um pouquinho mais achatada do que eu esperava para uma joaninha e com as pintinhas um tanto sobressaltadas, como em um ligeiro alto-relevo. Zás! Capturei aquele momento numa foto. Era um marco na minha nova fase. Não sei qual fase, mas uma fase com joaninhas, ah, isso era!

Depois desse episódio, passei a vê-las em outros lugares e sem precisar esperar nem um ano completo. Quando já era corriqueiro encontrá-las, eis que começaram a surgir aquelas mais fora do padrão vermelho com sete pintas pretas. Tenho registros de joaninhas com duas pintas, com cinco pintas. Uma vez vi uma vermelha, sim. Com pintas pretas, sim. Mas eram pontinhos bem menores do que o mais comum e a sua cabeça, que normalmente é preta com duas manchas brancas, era totalmente vermelha! Não é fantástico?

E mais surpresas estavam por vir. Um dia, em Galícia, encontrei uma joaninha amarela com bolinhas pretas no carro do meu tio! O automóvel estava em movimento e ela, mesmo parada no teto, não entrava no foco da câmera, devido à trepidação. No entanto, quando chegamos à casa, a levei para o jardim e a soltei. Só então pude incluí-la na minha crescente galeria.

Ainda falando das diferentes, fui acometida por uma explosão de alegria quando encontrei um exemplar minúsculo de uma joaninha laranja com pintinhas brancas! Eu nem sabia que isso existia. Estava em um camping em Villa Franca del Bierzo e, quando fui à torneira para pegar água, lá estava ela parada na base da fonte. Corri de volta ao alojamento para pegar o celular, torcendo para que ela não se movesse dali.

Para a minha sorte, ela me esperou (afinal, ela foi ali para isso, né?) e eu pude fazer uma imagem dessa queridinha minúscula.

Comecei a escrever este texto em 2018 e depois deixei este post inacabado no meio dos rascunhos. Hoje o vi sem querer e tive vontade de retomá-lo. Mas sabem que foi bom eu não tê-lo terminado na ocasião? Sim, porque agora que o retomo, vejo que tenho ainda mais exemplares para incluir neste relato.

Este ano de 2019, com o fim do inverno e a chegada da primavera, elas começaram a aparecer como tem sido normalmente. As típicas vermelhinhas, com pintinhas pretas e cabeça preta com manchas brancas. No entanto, para minha surpresa e felicidade, a natureza me reservou mais algumas.

Um dia, ao sair para dar um passeio, vejo, pelo lado de dentro da porta do bloco, que é de vidro, uma barriguinha preta que certamente era de uma joaninha caminhando sobre a parede transparente. Saí com cuidado para não espantá-la e qual não foi a minha surpresa ao ver tamanha inovação em matéria de joaninhas.

Ela era preta com grandes bolinhas douradas. Um luxo e um requinte só! Lancei logo mão do meu celular para registrar aquela preciosidade.

A partir daí, eu já saía de casa esperando novidades. E, meus queridos, elas vieram! Um dia, fiquei de queixo caído com uma joaninha marrom cheia de pintinhas laranja me esperando no mesmo lugar. E, poucas semanas depois, havia uma preta com pintas vermelhas! Não terminou por aí, já que um tempo depois, veio uma laranja com pintas brancas, como aquela do acampamento.

Isso sem contar as comuns, que continuaram a aparecer. Foi uma primavera maravilhosa! A expectativa para a próxima está lá no alto, agora. He! He!

2 pensou em “o lado SURPREENDENTE das JOANINHAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *