o lado surpreendente de um peixe cru

Eu segurando um pratinho de papel que contém o haring, a cebola e o picles.

Apresento-lhes o haring!

Foto mostra parte da barraquinha que vende haring, decorada com um banner que tem as cores da bandeira holandesa (vermelho, branco e azul) e uma imagem do haring.

Lisinho, lisinho!

Estava eu em Amsterdam, visitando três amigos meus que moram ali (um deles, um bulldog francês adorável), quando recebo uma mensagem de uma amiga, com quem havia trabalhado no Rio, quatro anos atrás. Ela viu que eu tinha publicado umas fotos da minha ida ao Museu Van Gogh e, como ela também estava na cidade, resolveu entrar em contato. Que bom!

Quando nos encontramos, ela me contou sobre o haring, um peixe cru, bastante salgado, que é bem típico de Amsterdam. Eu já tinha ouvido falar sobre essa comida, mas, pela descrição, não parecia apetitoso. Além disso, me haviam dito que os arenques eram pescados nos canais da cidade e, embora eu nem tivesse reparado se a água tinha bom aspecto ou não, esse dado não me pareceu nada convidativo. Tenho inculcado na minha cabeça que água de canal é ruim. Não sei se é o caso.

Mas essa minha amiga veio com um argumento certeiro: “Você não é de Niterói? Os peixes do Mercado São Pedro são da Baía de Guanabara!” Diante disso, me enchi de vontade de experimentar o tal haring. Eu, que já gosto de provar comidas diferentes, só precisava de um empurrãozinho.

O haring é vendido tipicamente em barraquinhas de rua. É servido com cebola crua cortada em cubinhos e picles por cima. O peixe é o arenque e, pelo que li depois, a sua procedência são os mares do norte, não os canais. A forma tradicional de comê-lo é assim mesmo, apenas o peixe, a cebola e o picles. Mas também é oferecido com uma espécie de bisnaguinha, daquelas fofinhas. O peixe tem uma textura bem macia, desfazendo-se na boca, e o sabor é um tanto salgado, já que ele é preparado em salmoura. A cebola é cebola e o picles estava bom também. Talvez varie de sabor de barraquinha para barraquinha, mas eu só vi aquela.

Achei gostoso, diferente e uma boa opção para um lanchinho. Igual a um cachorro-quente, porém, suponho, mais nutritivo. E mais original também!

A barraquinha onde experimentei o haring foi a Haringhandel Frens, em Koningsplein, perto do mercado de flores.

Close do haring no pratinho e enfeitado com uma bandeirinha da Holanda.

Peixe cru e salgadinho, com bandeira da Holanda, cebola e picles num pratinho de papel.

Leiam também:

:: o MEU lado FOFOQUEIRO em AMSTERDAM ::

:: o lado MONARCA de AMSTERDAM ::

:: o lado FLORIDO da HOLANDA ::

Gostou?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *